sexta-feira, 9 de maio de 2014

ENQUANTO A ROÇA E OS PRÉDIOS PEGAM FOGO ......

Hoje (09.05.2014), em conversa com algumas pessoas na sede do PV, comentei com meu amigo Assis Lasmar sobre o uso de militares do corpo de bombeiros na limpeza e pintuta do parque anauá, perguntei se era correto fazer uso desse procedimento, na oportunidade o Assis Lasmar fez a seguinte colocação:

Se essa decisão tivesse partido dos militares bombeiros, sem a imposição superior, seria muito boa, pois estaria sendo uma iniciativa expontânea que com certeza teria a aprovação da sociedade pois todos nós queremos um parque que possa servir de atração e lazer para toda a comunidade. Mais da forma que a coisa foi feita, so resta fazer o seguinte comentário:

O presente texto visa comentar de forma democrática e participativa o que esta ocorrendo aqui no Município de Boa Vista, Estado de Roraima, nas dependências do Parque Anauá, tanto na parte interna como também na externa, onde podemos observar inúmeros militares do corpo de bombeiro e somente eles, homens e mulheres desempenhando atividades totalmente alheias para as quais prestaram concurso público caraterizando claramente "desvio de função" conforme esta previsto na Constituição da República Federativa do Brasil em seu art.37, caput. Podemos ressaltar que apenas em circunstâncias excepcionais e também preceituada na lei transitória e devidamente motivadas, poderá o servidor público desempenhar atividades diversas das pertinentes ao seu cargo. Diante dessas premissas, constata-se que o desvio de função ocorre quando o servidor é designado para exercer de forma não excepcional, não transitória e ou sem contra prestação especifica, atividades diversas das inseridas no rol legal das atribuições previamente determinadas que devem ser acometidas ao titular do cargo efetivo em que ele foi provido.
A utilização dos militares do corpo de bombeiros poderia ser muito mais bem aproveitada no serviço público, na própia corporação, no serviço administrativo, na administração direta e indireta do governo, nos Hospitais, Pronto Socorro, Resgate Urbano, tão bem desempenhado pelos bombeiros e também no SAMU, pois todos teriam afinidades para o melhor desempeno dos militares que ora se encontram desempenhando as funções para a qual não fizeram opção, claro, respeitando aqueles que de forma exemplar prestam esses serviços para manter a cidade limpa.

segunda-feira, 5 de maio de 2014

O CORRE CORRE DAS COLIGAÇÕES

Desde o final do ano passado que alguns partidos se movimentam em conversas que visam as possíveis coligações na eleições 2014.
Agora já nos encontramos próximos ao início das convenções, o processo se afunila e a busca por melhores acomodações começa a tomar corpo.
PT
O Partido dos Trabalhadores realiza no próximo dia 16 o pré-lançamento da candidatura ao governo de Roraima da senadora Ângela Portela.
A própria senadora é quem está conduzindo as conversas com os partidos que poderão fazer parte da aliança nas eleições majoritárias para governo e senado, deputado federal e estadual.
O PT vem mantendo conversa com PDT, PV, PP, PTB, PC do B, PTC, PEN, PHS, SD e PSD.
Um grupo formado anteriormente pelos partidos PV, PDT, PC do B, PEN, PSC, PHS, PMN, SD, PT do B, PSDC, PPL, PSL e DEM, mantinham conversas com o objetivo de eleger deputados federais. Depois de muitas conversas criou-se um grupo de dissidentes formado pelos partidos PPL, PC do B, PSC, PHS e PEN.
Com essa movimentação, o PV e PDT se aproximaram ainda mais do PT que afinam suas articulações com PP, PTB e PTC que aguardam ainda o retorno de PC do B, PHS e PEN. PSD, SD poderão vir também.
No grupo para as eleições majoritárias de governador e senador, há as pré-candidaturas ao governo de Roraima da senadora Ângela Portela e do ex-Governador Neudo Campos. Ao senado disputam a vaga Telmário Mota pelo PDT e Mozarildo Cavalcante - PTB, Raul Lima - PP e também Neudo Campos - PP.
PSB
Pelos lados do PSB a mais provável coligação será com o PMDB, PR, e PRB. Já o PSDB poderá ser a grande surpresa, porque poderá ser excluído da coligação do atual governo por conta de uma resolução editada pela direção nacional do PSB proibindo a coligação com partidos adversários a nível nacional.
Outras siglas que apóiam o governo mas que buscarão coligações alternativas, PTN, PRTB, PROS, PSDC, PT do B e PPS poderão formar uma coligação para deputado federal e estadual.
Se o PSDB for rifado do grupo governista, o que é provavel que aconteça, esse grupo poderá ser a tábua da salvação de Anchieta sustentar sua candidatura ao senado e Sheridan a federal. O entrave nessa situação são as candidaturas de Aurelina e José Reinaldo que terão dificuldade em encontrar coligação no grupo.
PPL
O PPL que liderou o grupo dissidente para lançar a advogada Josy Keyla como candidata ao senado, conta com os partidos PSC, PHS, PC do B e PEN.
E assim, o jogo começa a ser jogado.



sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

DEZ ANOS DE GOVERNO TUCANO em RORAIMA

Pablo Ssérgio - Jornalista
Pablo Sérgio - Jornalista
São quase DEZ ANOS DE GOVERNO TUCANO em RORAIMA, sem respeito aos direitos dos trabalhadores e agora - de uma hora para outra - querem passar uma imagem de defesa dos interesses e dos direitos dos servidores públicos estaduais. 
E há quem acredite!
O PSDB em Roraima está no comando do Governo do Estado há quase dez anos e somente agora - por força da pressão, da mobilização de algumas categorias e da ameaça de greves e paralisações, incluindo-se ai um ano eleitoral - é que esse governo resolveu encaminhar para votação o PCCR de algumas categorias, propagando como se estivesse fazendo um grande favor para os servidores, quando isso na realidade é um direito conquistado com muita luta e mobilização, como é o caso do PCCR dos Policiais e Bombeiros Militares que aguardam isso desde 2009, pois foi um dos itens de negociação para o fim da greve desses trabalhadores da Segurança Pública naquele período. 

domingo, 22 de dezembro de 2013

EM 2014 GOVERNO PODERÁ ELEGER SOMENTE TRÊS DEPUTADOS FEDERAIS

Há um tempo atrás os candidatos governistas deitavam e rolavam em cada eleição para deputado, elegendo e ocupando a maior parte das oito vagas disputadas.
De um tempo pra cá isso tem mudado substancialmente devido a organização e crescimento dos partido que antes ees chamavam de nanicos. Em 2010 os partidos em crescimento se organizaram e fizeram a mais e 92 mil votos e elegeram 120 deputados estaduais, enquanto os candidatos governistas fizeram pouco mais de 85 mil votos e o grupo ligado ao ex-governador Neudo Campos juntamente com PT da senadora Ângela Portela e PTB de Mozarildo fizeram apenas 55 mil votos.
Esse partidos já começaram a se organizar novamente e segundo avaliação dos dirigente o quadro para deputado federal, deverá ser o seguinte:
  • Grupo remanescente do G8 deverá sair com chapa completa para deputados federais e a estimativa de votos é de 63 mil votos;
  • Grupo da Ângela deverá obter acima de 50 mil votos;
  • Grupo do governo poderá chegar a 105 mil votos e;
  • Um quarto grupo poderá surgir e fazer por volta de 32 mil votos.
Somados os votos temos 245 mil votos, número muito próximo do consciente eleitoral para eleição de 2014 que ficará em torno de 255 mil votos.
Considerando esses números, o quadro ficará da seguinte forma:
  • Grupo G8 elegerá 2 deputados federais;
  • Grupo Ângela/Neudo/Mecias/Mozarildo elegerá 2 deputados federais.
  • Quarto grupo elegerá 1 deputado federal e:
  • Grupo do governo elegerá 3 deputados federais.
Se o grupo da senadora Ângela Portela não superar 50 mil votos e o governo superar 100 mil votos, nessa situação o governo elegeria 4 deputados e Ângela apenas 1 deputado federal.
O fato é que da forma que o quadro se desenha, 2014 será uma ano de grandes novidades na política roraimense.

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

PARTIDOS SE UNEM PARA ELEGER DEPUTADOS FEDERAIS E ESTADUAIS

Um novo G8 está surgindo para disputar a eleição 2014. Um grupo de partidos interessados em eleger deputados estaduais e principalmente federais vem se reunindo e essa já é a terceira reunião para amadurecer essa idéia.
Por iniciativa do Partido Verde, presidentes das siglas PV, PC do B, PEN, PSL, PPL, PHS e  líder de um grupo de pré-candidatos do PT do B, Dermailton Bezerra, popular Miúdo, debateram estratégias com o objetivo de repetir o feito de 2010 quando o G8 elegeu 10 (dez) deputados estaduais e 02 (dois) deputados federais com votação inferior a votação necessária para eleger federais em grupos maiores, como por exemplo no grupo ligado ao governo do estado.
A idéia é que todos os partidos envolvidos nessas conversas iniciais coliguem na eleição proporcional para deputado federal e esses mesmo partidos realizem coligações para deputado estadual, conforme o interesse de cada sigla partidária.
Os partidos coligados para deputado federal poderão lançar até 24 (vinte e quatro) pré-candidatos, sendo 16 (dezesseis) homens e 08 (oito) mulheres e juntos, para eleger o primeiro deputado, deverão atingir mais ou menos 32 mil votos correspondente ao consciente eleitoral.

Entre os partidos presentes o único que não estava representado por seu presidente foi o PT do B devido a problemas na composição da executiva regional. Segundo o filiado Dermailton Bezerra, o desejo dos pré-candidatos, tanto a deputado federal como estaduais, é que o partido coligue nesse grupo, lugar onde há chance real de eleger deputados federais e estaduais.
Dermailton Bezerra esteve recentemente em Brasília onde foi ter com o presidente nacional do partido, deputado federal Luis Tibé uma conversa sobre as possibilidades de eleição em Roraima.
Para os presidente presentes na reunião, é necessário que o PT do B tenha uma definição rápida e que demonstre segurança aos prtidos parceiros e que surpresas de uçltima hora não atrapalhem o objtivo do grupo de eleger dois deputados federais. Dermailton informou que o presidente nacional, Luis Tibé, foi convidado a visitar Roraima para conhecer o potencial dos pré-candidatos do PT do B em Roraima.

domingo, 3 de novembro de 2013

PRINCIPAIS PROBLEMAS DISCUTIDOS NO BRASIL

Sutenta-se em primeiro lugar como o problema nas discussões na internet a segurança pública. Outros temas debatidos são saúde, educação, governo Dilma, combate a corrupção, papel dos partidos, emprego entre outros. Há um revezamento dos temas mas a falta de segurança é o que mais preocupa os brasileiros atualmente. As informações encontran-se no site CAUSABRASIL - http://www.causabrasil.com.br/.

terça-feira, 29 de outubro de 2013

ROMAIMA FORTE?

RORAIMA FORTE – “Uma frente partidária jamais vista em Roraima”. “O objetivo é definir, nos próximos seis meses, proposta capaz de suprir os anseios do povo roraimense”.
Não pense que é brincadeira, é sério, tudo isso aconteceu em uma reunião onde estavam presentes algumas
autoridades do Estado, governador José de Anchieta (PSDB), vice governador Chico Rodrigues (PSB), prefeita Teresa Surita (PMDB), primeira dama Sheridan de Anchieta (PSDB), deputados federais Edio Lopes (PMDB),Urzenir Rocha (PSD) e Chico das Verduras (PRP), deputados estaduais Jânio Xingú (PSL), Coronel Chagas (PRTB), Jalsier Renier (PSDC), Chicão Silveira (PDT), Aurelina Medeiros (PSDB), George Melo (PSDC), Erci de Moraes (PPS), Joaquim Ruiz (PTN), Célio Wanderley (PSDB), prefeitos do interior, vereadores e dirigentes partidários. Tudo aconteceu sob a coordenação do senador Romero Jucá Filho (PMDB).
Mais como assim, definir propostas para suprir os anseios do povo roraimense? Boa parte dessa turma não comanda o Estado, de uma forma ou outra, na quase totalidade desses 25 anos de criação do estado?
A grande verdade é que essa turma levou Roraima ao fundo do poço e agora vem com essa proposta de atender os anseios do povo roraimense. É bom que a população de Roraima não aceite essas mãos que durante todos esses anos não conseguiram encontrar o caminho para o tão prometido desenvolvimento do nosso Estado.
Tudo que o que temos hoje na verdade é um estado abandonado, maltratado, sugado como se fosse um bagaço de qualquer coisa. Os prédios públicos, as instituições dilapidadas, problemas para todos os lados, caso do Iteraima, IPER, agricultura (caso calcário), são provas que eles não deram certo.
Eles estão se juntando novamente, muitos nomes reprováveis em matéria de ética, responsabilidade, honestidade, se apresentam como solução.
Não, não queremos essas mãos amigas, da onça, para resolver nossos problemas. Nossos agricultores necessitam sim de apoio, não desses, mas apoio de verdade.
Não, não queremos que vocês nos tirem do fundo do poço, nós mesmos encontraremos a saída e essa não passará pelas mãos de vocês.
Não queremos esse RORAIMA FORTE que vocês propõem, queremos sim pessoas honestas e competentes de verdade para governar Roraima.